Arquivo da categoria: Saúde

Se tem uma coisa que literalmente tira o sono da gente é a tosse. Se estamos com tosse não dá para dormir, se alguém tem tosse ao nosso lado, um horror, e filho com tosse é preocupação na certa!

A indústria farmacêutica oferece os mais variados xaropes contra a tosse, mas sábias mesmo eram nossas vovós, que em casa mesmo, com ingredientes da sua horta e do seu pomar, eram capazes de aliviar a tosse.

Então, hoje daremos uma receita de xarope caseiro para tosse muito eficiente, porém, já avisamos que, o certo mesmo é procurar um médico para ele avaliar que tipo é sua tosse, mas, se precisa se livrar dela rápido, aqui vai a receitinha milagrosa. Lembre- se que, para preparar o xarope em casa seja muito exigente quanto à procedência dos ingredientes. Escolha tudo orgânico, um mel de qualidade, o mais artesanal possível:melagriaolimao

Ingredientes Xarope Caseiro para Tosse

  • 1 Maço de agrião orgânico;
  • 1 Xícara rasa de mel;
  • Suco de 1 limão.

Como Preparar

– Leve o agrião picado (folhas e talos) ao fogo muito baixo com 1/4 de xícara de água filtrada durante cerca de 20 minutos. Panela tampada!

– Passado esse período, as folhas de agrião murcham e soltam todo o liquido.

– Transfira o agrião cozido mais o líquido para o liquidificador, juntando o mel e o limão.

– Bata muito bem, até obter uma mistura o mais homogênea possível.

– Guarde em um recipiente de vidro com tampa na geladeira e tome uma colher de sopa a cada duas horas.

Gente, garanto a vocês que essa receitinha dos tempos da vovó vai aliviar e muito sua tosse, experimente. E depois me conte os resultados.

No inverno nossa fome parece aumentar, a preguiça para as atividades físicas aparece e as comidas calóricas são tentadoras. Mas no frio, há um aumento da necessidade calórica para manter a temperatura do corpo. Apesar do aumento da fome (como reação do corpo buscando mais energia, usada para controlar a temperatura), é bom não abusar.

Não é só importante mencionar as calorias mais ingeridas no inverno, mas se estes excessos perdurarem pode ocasionar o aumento de gordura corporal e, com isso, alterações nos níveis de colesterol, triglicérides, glicemia e inclusive elevação da pressão arterial, representando assim maiores riscos de problemas cardiovasculares..

.

Chás

Os chás são uma ótima alternativa para esquentar o corpo. O ideal são os de ervas ou de frutas secas, como laranja, maracujá e maçã. À noite, procure evitar o chá preto e mate, por serem muito estimulantes, já que contém cafeína.

 .

Frutas, verduras e legumes

No inverno, aumenta a incidência de gripes, resfriados e doenças respiratórias. Por isso, uma alimentação equilibrada, rica em frutas, verduras e legumes, aumenta a resistência imunológica, deixando o organismo menos susceptível a essas ocorrências. Assim, o inverno não é desculpa para exagerar nos doces, queijos, massas nem para aposentar a salada.

Além disso, vale apostar nos alimentos da estação. Nos meses de outono/inverno as safras são das frutas cíticas (laranja, limão, tangerina) bem como uva, pêra, maçã, morango, romã, abacate, caqui. Já os legumes e verduras dessa época são batata doce, inhame, mandioca. milho verde, couve-flor, couve manteiga, brócolis, abóbora, mandioquinha, rabanete, agrião, almeirão…

Nosso país é muito rico em variedades de alimentos, aproveite disso para variar o cardápio entre as épocas do ano e ainda fazer uma economia, pois as frutas e legumes da estação são mais baratas.

.

Sopas

Você pode aproveitar os legumes e hortaliças da estação para fazer sopas. Este prato aquece o corpo, é muito nutritivo, pouco calórico e rico em vitaminas e minerais antioxidantes que reforçam as defesas do seu organismo. Uma dica valiosa é que as sopas devem ser preparadas sem adição de creme de leite ou massas, podendo ser acrescentadas fibras como farelo de trigo ou de aveia.

.

Dicas gerais

– O chocolate quente pode ser substituído por chá com adoçante, ou então prepare com leite desnatado e achocolatado light.

– Os queijos amarelos devem ser trocados pelos brancos ou light.

– No caso de não resistir ao fondue, dê preferência aos de queijo, preparados com leite desnatado e queijos magros.

– Quando for comer massas, prefira os molhos magros, como o de tomate, por exemplo.

– Alimentos ricos em fibras dão sensação de saciedade, como arroz integral, farelo de trigo, aveia, pão integral.

– Não deixe o sedentarismo tomar conta de você, pratique exercícios regularmente.

– Independente da estação, não esqueça de fracionar sua alimentação, isto é, faça de cinco a seis refeições por dia. Procure comer bem devagar e em ambientes tranquilos. Desta forma você saberá quando realmente estiver satisfeito.

Dá pra manter seu inverno gostoso, aconchegante e agradável sem deixar de ser saudável. Tente se adaptar com apenas estes pequenos ajustes verá que são dicas muito eficientes. 😉

Últimas Dicas de Saúde

A gravidez é momento mágico no qual a mulher vê seu corpo passar por diversas mudanças. Exercitar-se durante a gestação é indicado, mas a futura mamãe deve tomar cuidado não só com os tipos de exercício físico que escolhe praticar, como com a intensidade, duração e frequência deles.

Um dos melhores exercícios físicos para as mulheres grávidas é a caminhada, porque ela ajuda a manter a forma sem sobrecarregar os joelhos e tornozelos. O ideal é se exercitar pelo menos três vezes por semana, para garantir os benefícios que as atividades físicas proporcionam à saúde.

Além da frequência, a gestante deve ficar atenta à hidratação. O ideal é que ela beba água antes, durante e depois das atividades físicas. Outra dica é evitar modalidades que tenham mudanças bruscas de direção e giros, pelo risco de queda e entorses que essas atividades oferecem.

Saltos e corridas também não são indicados porque, em geral, são atividades intensas que podem prejudicar o assoalho pélvico, aumentando o risco de incontinência urinária. Os exercícios aeróbicos, como natação, ciclismo e hidroginástica, estão liberados desde que em intensidade de leve à moderada.

É importante ressaltar também que a gestante não pode realizar exercícios físicos sem se alimentar. Há riscos de hipoglicemia (diminuição da glicose no sangue). Esse risco também é considerável se a atividade for muito intensa ou prolongada (mais de 45 minutos contínuos).

É essencial que antes de se exercitar, a gestante consulte seu médico e verifique qual intensidade e frequência são os mais indicados…

Os cortes superficiais são lesões muito comuns no nosso dia-a-dia. Quando ocorre uma hemorragia ligeira, o tratamento em casa, regra geral, é o bastante sendo normalmente bem sucedido. Se o corte ocorrer na cara ou nas mãos, pode ficar uma cicatriz, podendo ser necessário recorrer a um médico de forma a minimizar a sua existência.

Mas, caso se verifique apenas uma pequena hemorragia, eis o que deve fazer:

– Controle-a aplicando pressão firme sobre a ferida da vítima. Procure utilizar uma compressa esterilizada ou um ou dois lenços de papel dobrados, que deve colocar firmemente sobre a ferida. Eleve a zona ferida tão alto quanto possível para reduzir o fluxo de sangue. Peça o auxílio da própria vítima para esta operação.

– Limpe bem a ferida com uma solução anti-séptica ou sabão e água morna. Utilize uma compressa para esta ação, procurando limpar a ferida de dentro para fora, evitando assim contaminá-la com bactérias da pele. Se for necessário, utilize várias compressas, repetindo o processo.

– Aplique um penso rápido ou uma compressa esterilizada fixa com um adesivo. Durante a noite retire a proteção, de forma a que a ferida possa cicatrizar mais rapidamente. No dia seguinte, se necessário, volte a protegê-la.

– No caso de a hemorragia resultar de um corte profundo, há outro tipo de cuidados que devemos ter. Mesmo parecendo um corte pequeno, se for causado por uma lâmina comprida, deve partir-se do princípio que ocorre lesão interna, da qual podem resultar danos nos vasos sanguíneos, nervos, tendões ou músculos. A grande maioria dos cortes profundos necessita de assistência médica após os primeiros socorros que podemos executar.

Eis como devemos proceder:

– Aplique pressão sobre a ferida com uma compressa esterilizada, lenços de papel dobrados ou panos limpos, de forma a tentar estancar a hemorragia. A vítima poderá auxiliar neste passo, dependendo do local do corte.

– Eleve a zona do corte. Se for numa perna ou pé, coloque almofadas ou mantas sobre esta, de forma a diminuir a circulação sanguínea na zona e consequentemente menor fluxo de sangue na hemorragia. Envolva firmemente a compressa com uma ligadura, tendo o cuidado de não apertar demasiado, pois pode impedir a circulação.

– Se vir sangue através da ligadura, coloque novas compressas por cima do penso e faça pressão direta com a mão.

– Recorra a um serviço de urgência para observação imediata e tratamento.

Agora, basta seguir os procedimentos e cortar o mal pela raiz…

Ter um filho é algo que requer responsabilidade, afinal de contas você deverá abrir mão de várias coisas para poder dar toda a atenção para ele. Além de atenção você também deverá cuidar do seu filho com muito carinho e principalmente com muita paciência, pois bebês e crianças pequenas se irritam fácil, ficam inquietas e na maioria das vezes fazem manha para conseguirem o que querem.

Para acabar com a manha, a irritabilidade e acalmar a criança há algumas dicas e informações fáceis de serem seguidas pelos pais, as quais irão fazer uma grande diferença tornando o relacionamento entre pais e filhos muito mais saudável e menos cansativo e estressante.

Se você tem algum bebê ou crianças pequenas em casa e não sabe acalmá-las confira aqui neste artigo algumas dicas e informações que irão lhe ajudar a acalmar suas crianças sem maiores problemas, basta apenas você ser uma pessoa paciente e seguir todas as dicas que tudo dará certo no final:

– Alguns pais, passam o dia longe de suas crianças e isso faz com que elas fiquem inquietas quando eles chegam de seus compromissos, e o que era para ser uma noite agradável em família se torna um momento estressante onde os pais não sabem o que fazer para acalmar os filhos.

– Por isso a primeira dica e a mais importante é: sempre dê atenção as suas crianças, faça com que elas saibam que mesmo quando você está no trabalho você está com elas sempre, para que assim elas se sintam seguras.

– Procure sempre conseguir um tempo para vocês se divertirem e ficarem juntos, pois bebês e crianças necessitam desse tempo para ficarem seguras de que sempre terão os pais por perto em qualquer momento ou situação.

– Outra dica importante para acalmar suas crianças é não deixar de ter um momento de lazer com elas, ou seja leve-as para brincar, veja algum desenho animado ou filme com elas, ou simplesmente leve-as a algum passeio, pois é assim que elas gastam as suas energias durante o dia para que durante a noite estejam calmas e possam dormir tranquilamente sem dar trabalho aos pais.

Tenha sempre o controle da situação, saiba falar não quando necessário e acima de tudo tenha paciência…

Quando seu bebê vomita, perde líquidos preciosos para o organismo. É importante repor os líquidos para que ele não desidrate. Você pode ir dando soro caseiro ou soluções especiais para reidratação à venda nas farmácias. Para fazer o soro caseiro, use colherinhas medidoras vendidas em farmácias ou distribuídas no posto de saúde.

Se não tiver a colher à mão, a medida é um punhado de açúcar e uma pitada de três dedos de sal em 200 ml de água filtrada, fervida e fria, o gosto deve ser parecido com o da lágrima. Pode também alternar com elas bebidas como água de coco, chá, suco ou água. As bebidas isotônicas possuem mais minerais que o ideal para essas situações. Experimente seguir as instruções abaixo:

– Quando a criança parar de vomitar, comece a dar pequenas quantidades de água, soro caseiro ou a bebida que você tiver à mão, a cada meia hora. Bebidas frias ou geladas “ficam” mais fácil no estômago que bebidas mornas ou quentes. Mesmo que ela queira mais, vá dando só de pouquinho e pouquinho, para não precipitar um novo vômito e perder tudo o que ela já tomou.

– Se ela conseguir manter esses líquidos no estômago, vá dando 50 ml de soro caseiro, água de coco ou solução para reidratação alternados com 50 ml de qualquer outro líquido de meia em meia hora.

– Quando a criança tiver conseguido tomar duas ou três dessas doses sem vomitar, passe a dar leite materno ou fórmula de leite em pó mais diluída, e vá aumentando a quantidade de cada mamada para entre 80 e 100 ml, alimentando-o a cada três ou quatro horas.
No caso de o vômito não parar com essas medidas, fale com o pediatra.

– Dependendo do caso, ele pode receitar medicamentos contra o vômito que podem ser administrados na forma de supositórios. Sempre que a criança tiver tomado algum medicamento antiemético (contra o vômito), espere entre meia hora e uma hora para começar a dar líquidos para ela.

– E fique sempre atenta a qualquer sinal de desidratação (letargia, boca seca, diminuição no xixi, ausência de lágrimas). Se o bebê não vomita há 12 horas, você pode começar a retomar a alimentação normal, mas continue dando bastante líquido.

– Comece com alimentos fáceis de digerir, como papinhas leves de arroz ou tubérculos como a batata (pode ser até potinho industrializado), frutas como pêra, maçã e banana-maçã e sorvetes sem leite.

– Dormir também pode ajudar a acalmar o bebê e a diminuir os vômitos; o conteúdo do estômago muitas vezes é transferido para o intestino durante o sono, o que reduz a vontade de vomitar. Só dê remédios contra a náusea sob orientação médica…

As pessoas sofrem com ansiedade mas não sabem se realmente o que é. Esse problema tem cura? O que pode ser feito? É horrível a sensação de pânico a eterna espera, porque quem sofre de ansiedade sofre por antecedência, a coisa ainda vai acontecer mas a pessoa já começa a sofrer muito antes.

Há uma grande diferença entre ansiedade e pico de ansiedade. É totalmente normal termos uma certa ansiedade, isso até nos ajuda na adaptação e a nos defender, além de que os médicos garantem que isso é adaptativo e não patológico.

A ansiedade só poderá ser chamada assim se for prolongada, irracional, incontrolável algo que possa interferir no seu dia-a-dia, uma situação difícil de aguentar,

Têm ansiedade de várias maneiras, antecipatória, ataques de pânico que podem chegar a quadros fóbicos, medo, inquietação, sensação de perigo, insônia, medo de morte súbita, medo de perder alguém que ama, é uma situação horrível.

Pessoas que estão sofrendo com ansiedade devem se cuidar, antes de tornar isso um problema crônico. Os médicos normalmente indicam sedativos, anciolíticos até mesmo seções de yoga.

Ansiedade não tratada pode levar o paciente a uma depressão profunda, amortecimento nos membros, principalmente nas mãos, o pulso acelera a todo momento, a boca fica seca, sentem dores no peito, palpitação. Esse problema é muito comum em  grandes metrópoles…

Muita gente entra em desespero ao sentir dor no peito que irradia para o resto do corpo. Geralmente, a suspeita é de enfarte. Mas para ter certeza, o melhor a fazer é procurar um hospital. Depois de alguns exames, muita gente tem a surpresa: a dor era causada por gases. A gravidade do enfarte nem se compara com a dos gases, mas a sensação é bem parecida e o temor, justificado.

Os gases pressionam o diafragma e a dor é irradiada para a coluna e o tórax, o que causa a sensação parecida com a do enfarte. Quem tem histórico de gases, problemas digestivos, disfunção da flora intestinal e distensão do abdome deve ficar atento para não ser pego de surpresa por um ou outro problema.

Tratar os gases requer um pouco de disciplina para reeducar o intestino, tratar a prisão de ventre e analisar a combinação dos alimentos ou possíveis intolerâncias. Leite e feijão, por exemplo, provocam muitos gases e devem ser retirados do consumo diário. Quem não consegue abrir mão do feijão, pode cozinhá-lo com folhas de louro, que diminuem a produção dos gases.

Outra opção é beber chá de hortelã ou erva-doce todos os dias. A mudança na dieta é fundamental na luta contra os gases. Evitar alimentos que formam gases ou que na combinação com outros podem formá-los é muito importante.

Quem já está com o abdome distendido tem a opção de tomar remédios com indicação médica, fazer compressas de água quente na barriga ou partir para um tratamento com colonterapia (lavagem intestinal) e reequilíbrio da flora intestinal por meio de lactobacilos…

[adrotate banner="3"]

Você chega em casa, tira os sapatos e se arrepende um segundo depois. Aquele cheiro de “queijo estragado” toma conta do ambiente todo e você sente um alívio por estar sozinha. Conhecido popularmente como chulé, a bromidrose é um mau cheiro causado pela interação de bactérias com o suor da planta do pé.

Não é necessário que a pessoa tenha uma transpiração excessiva nos pés para ter bromidrose. É a ação das bactérias naturais da região com o suor que determina o odor característico. No entanto, é mais comum que o odor fétido do chulé apareça em pessoas com sudorese excessiva. A bromidrose está mais presente em pacientes que apresentam uma sudorese excessiva nos pés.

E isso pode vir acompanhado de um aspecto esbranquiçado da pele ou de uma descamação dos pés. Para amenizar o cheiro desagradável, a solução é diminuir o suor dos pés ou abaixar o número de bactérias presentes na região. Desodorantes e antitranspirantes diminuim a flora bacteriana e a transpiração, respectivamente, da região.

O que resulta numa diminuição do odor fétido característico da bromidrose. Mais usada para conter o suor excessivo na região das axilas e nas mãos, a toxina butolínica pode ainda ser aplicada na planta dos pés. Com a diminuição do suor no local, pode-se controlar o mau cheiro do chulé.

Por ser uma conseqüência de dois fatores naturais da pele (suor e bactérias), não existe um tratamento que elimine totalmente o chulé. Não é porque o odor foi controlado que nunca mais se terá chulé. Não existe um tratamento definitivo, o cuidado deve ser diário.

Mas é sempre importante manter alguns cuidados básicos de higiene para deixar de lado o mau cheiro indesejado. Lavar bem os pés e não usar o mesmo calçado todos os dias é fundamental. As pessoas não lavam os pés direito, deixam apenas cair a água do banho e dão uma lavadinha por cima.

O correto é usar um sabonete anti-séptico e uma escova macia para limpar bem, inclusive entre os dedos e as unhas. Um pé mal lavado é sinônimo de acúmulo de resíduos de sabonete, sujeira, talco e suor entre as unhas e os dedos. A falta de cuidado e de higiene pode proliferar fungos nos pés, o que acaba resultando em um odor ainda mais forte.

O descuido com os calçados pode também ser um agravante do chulé. Além de não ser recomendado que se use o mesmo sapato todos os dias, ele deve ser limpo a, pelo menos, cada 15 dias. O sapato tem que ser lavado por dentro também, não só por fora. Refeições à base de alimentos ácidos e o estresse diário ajudam a agravar a bromidrose.

Agora, cuide dos pés e elimine o mal cheiro…

Mais Dicas de Saúde

O suor excessivo é um problema que atinge cerca de 1% da população, conhecido cientificamente por hiperidrose causa o excesso de suor em determinadas regiões do corpo como mãos, pés, axilas, nuca e virilhas, fazendo com que a pessoa sofra com muitos constrangimentos.

O suor faz parte do controle de temperatura corporal, que normalmente se mantem em torno de 36ºC a 37ºC, caso a temperatura corporal aumente, o nosso sistema nervoso entra em ação estimulando as glândulas sudoríparas ou secretoras que produzem o suor em excesso, diminuindo assim à temperatura corporal.

Mas nos casos em que não há motivo aparente para a transpiração em excesso, as causas ainda são desconhecidas, embora estudos revelem que a sudorese pode estar associada a doenças neurológicas, alterações hormonais e hipotireoidismo, a boa notícia é que existem diversos tratamentos para sanar o problema.

Tratamento Tópico

É indicado para os casos mais leves, seu tratamento é feito a base de cloridróxido de alumínio, diminuindo o suor após algumas semanas.

Toxina Botulínica

Tratamento indicado para casos mais agressivos de sudorese nas mãos, pés e axilas, a base de toxina botulínica é aplicada entre o nervo motor e a glândula sudorípara, fazendo com que o nervo receba menos estímulo do sistema nervoso, diminuindo significativamente a quantidade de suor, porém deve ser reaplicada a cada seis meses.

Cirurgia de Remoção

No caso das axilas é possível fazer uma remoção das glândulas sudoríparas, realizando uma cirurgia similar a lipoaspiração, em que cânulas finas removem as glândulas.

Simpatectomia Endoscópica

Trata-se de outro tipo de cirurgia usada para os casos de sudorese das mãos e axilas, em que se danifica o caminho por onde passa o impulso nervoso, impedindo o acesso as glândulas sudoríparas.

Há diversos tipos de tratamentos que são capazes de melhorar o problema de suor excessivo tanto nas axilas como também em outras regiões, converse com seu médico…

Todo mundo tem gases intestinais. Arrotar ou soltar gases é normal, porém pode ser embaraçoso. Desta forma, muitas pessoas procuram meios de acabar com os gases intestinais, pois acham que soltam gases muito freqüentemente ou têm a barriga inçada por gases. Na realidade, pessoas que realmente têm excesso de gases intestinais são raras.

Porém, há meios de acabar com os gases em excesso diminuindo a ingestão de certos alimentos. Na maior parte do tempo, os gases do corpo não têm cheiro. O odor dos gases intestinais eliminados vem do enxofre produzido por bactérias no intestino grosso.

Algumas vezes, os gases intestinais e estomacais causam inchaço e dor. Nem todos têm esses sintomas. O grau de desconforto é decorrente da sensibilidade da pessoa aos gases, e da quantidade de gás no intestino.

Como acabar com os gases intestinais ou seu excesso?

Mudar o que come ou bebe pode prevenir ou reduzir os gases intestinais. Se você acha que têm muitos gases, pode tentar as seguintes dicas antes de procurar um médico para acabar com os gases intestinais. A quantidade de gases intestinais produzidos por certos alimentos varia de pessoa para pessoa.

A única forma de saber seus próprios limites é acompanhar o que come e quantos gases intestinais aparecem depois. Alguns alimentos que causam gases intestinais incluem:

– Feijões.
– Vegetais como brócolis, repolho, couve-de-bruxelas, cebola, alcachofra e aspargo.
– Algumas frutas como pêssego, pêra e maçã.
– Grãos integrais.
– Refrigerantes e sucos.
– Laticínios e sorvetes.
– Alimentos empacotados que contêm lactose, um tipo de açúcar.
– Alimentos dietéticos, e doces e chicletes sem açúcar.

Mantenha registro dos alimentos que parecem causar gases intestinais, e suas quantidades consumidas. Também ajuda registrar a quantidade de vezes que elimina gases diariamente.

Se depois de todas as providências para acabar com gases intestinais ainda assim precisar procurar um médico, leve o diário com você para mostrar a ele…

Como Manter Lentes de Contato Limpas – Você usa lentes de contato? Então, veja as dicas abaixo para preservar a saúde de seus olhos:

– Antes de manusear as lentes de contato, lave muito bem as mãos. Quando for retirar as lentes, evite utilizar as unhas.

– Se as suas lentes forem rígidas, ao retirá-las, siga a orientação do seu especialista, a fim de que elas não “pulem” inesperadamente e se percam.

– A pia é um dos maiores inimigos da lente de contato. Portanto, ao manuseá-la, certifique-se que existe alguma proteção no ralo de sua pia, evitando que, caso caiam, sejam “engolidas”.

– Observe atentamente as bordas do seu estojo, antes de fechá-lo. É muito comum de acontecer, quando não tomamos os devidos cuidados, fecharmos o estojo, picotando parte da lente que, porventura, tenha ficado para fora. Deixe seu estojo bem guardado e longe de crianças e curiosos, pois eles podem abri-lo e, ao fecharem-no incorretamente, suas lentes podem ser danificadas.

– Nunca guarde suas lentes em soro fisiológico. Utilize sempre produtos capazes de eliminar os microorganismos, promovendo uma assepsia química de alta qualidade e proporcionando segurança para seus olhos. Existem hoje no mercado vários produtos de assepsia destinados especificamente aos cuidados das lentes de contato.

– Nunca deixe suas lentes de contato fora do estojo, caso não estejam em uso. Por serem de difícil visualização, podem ser facilmente danificadas por insetos, pequenos animais, ou até mesmo, serem jogadas fora.
O estojo é a “casa” das lentes de contato. Sendo assim, limpe-o sempre e troque-o por um novo, regularmente.

– Caso sinta algum desconforto, vermelhidão nos olhos, queda acentuada da visão ou embaçamento, retire imediatamente suas lentes e consulte seu especialista.

– Jamais durma com suas lentes de contato de uso diário, nem mesmo as utilize além do período prescrito por seu especialista. Existem ainda aquelas pessoas que são fisiologicamente impossibilitadas de dormir com lentes de contato, mesmo com as lentes destinadas para este tipo de uso (prolongado ou descartáveis). Se este for o seu caso, nunca esqueça das recomendações de seu especialista.

– Não utilize os colírios quando estiver usando lentes de contato. Utilize apenas lubrificantes específicos.

– Evite utilizar as lentes de contato em lugares com excesso de gases nocivos, “sprays” e partículas em suspensão, pois tal situação poderá acarretar danos na transparência e nos parâmetros das lentes, além de poder ser prejudicial para seus olhos.

– Quando estiver em uma moto, utilize sempre o capacete com viseira ou, caso o capacete não tenha viseira, utilize óculos de proteção. O vento em excesso poderá ressecar demasiadamente suas lentes, causando desconforto e possíveis irritações oculares.

– Mantenha produtos como esmalte, “sprays”, perfumes e cosméticos em geral, longe de suas lentes de contato e, quando manuseá-las, verifique se suas mãos estão bem limpas e livres dos resíduos deixados por esses produtos.

– Para a limpeza do estojo, utilize apenas água limpa ou o próprio produto conservante da lente. Nunca utilize detergentes ou qualquer outro produto destinado à limpeza doméstica.

– Caso a lente caia no chão ou em qualquer outra superfície, pegue-a cuidadosamente (sem arrastar) e não a esfregue antes de enxaguá-la muito bem.

Sempre que estiver usando suas lentes (rígidas, gás-permeáveis ou gelatinosas), para seu maior conforto, aplique duas gotas de solução umidificante em cada olho três vezes por dia.

Um calo nada mais é do que uma camada mais grossa e endurecida da pele que acabou se desenvolvendo como uma espécie de proteção contra o uso repetido de determinada região. Por exemplo, quando usamos ferramentas manuais, tocamos instrumentos ou usamos uma caneta ou lápis frequentemente, surgem os calos para proteger a região que está sendo constantemente utilizada.

Os calos nos dedos dos pés surgem pelo mesmo motivo, sapatos apertados acabam fazendo grande pressão sobre os dedos, o que gera aqueles calinhos feios nos dedinhos. Apesar de ser um mecanismo de proteção do corpo, os calos podem se tornar incômodos, irritantes e até mesmo feios.

Para acabar com este problema e remover ou amolecer o calo, há algumas técnicas caseiras bem simples e eficazes, confira:

– Para amolecer um calo são necessários algumas coisas bem simples, baratas e fáceis de serem encontradas: uma bacia pequena, água limpa quente, sal de Epsom – sulfato de magnésio, também conhecido como sal amargo -, vaselina, pedra-pomes e bandagem adesiva. Inicialmente despeje a água quente na bacia e adicione ½ xícara de sais de Epsom.

– Em seguida mergulhe o dedo com calo na mistura e aguarde cerca de quinze minutos. Depois retire o dedo da água, seque-o levemente com uma toalha macia e aplique um pouco de vaselina sobre a pele ao redor do calo, somente em volta. Pegue a pedra-pomes e comece a esfregar sobre o calo para frente e para trás repetidas vezes por um tempo médio de três minutos.

– Limpe bem o calo e retire todo o excesso de pele e pó, em seguida aplique vaselina sobre o calo e cubra-o com uma bandagem adesiva. O curativo deve ser mantido durante quatro horas, e então o processo deve ser refeito desde o início. O ideal é que este tratamento seja feito duas vezes por dia, sendo que a última realização deve ser no período noturno e o curativo com vaselina deve ficar sobre o calo durante toda a noite.

Este tratamento não possui um tempo específico de duração e tudo depende do quanto o seu calo diminua. A tendência é que ele vá amaciando aos poucos, até que suma completamente, mas caso as atividades que causaram o calo sejam repetidas, ele podem voltar, e neste caso é necessário voltar a realizar os procedimentos para que ele desapareça…

Viajar na gravidez não é contraindicado, mas é preciso tomar alguns cuidados básicos para não comprometer a saúde da mãe e do bebê. Veja as dicas para uma viagem tranquila e sem surpresas desagradáveis:

Viagens de Avião

– A orientação dos médicos é que só se deve viajar de avião entre o terceiro e o sétimo mês (preferencialmente até a 32ª semana). Antes disso o feto ainda está em formação, e após esse período há risco de parto prematuro. Mulheres com gestações múltiplas (de dois ou mais bebês) devem tomar cuidado redobrado. Para elas, recomenda-se não viajar a partir da 28ª semana.

– Em qualquer fase da gestação, consulte seu obstetra antes de viajar, para saber se há algum risco ou se é preciso tomar cuidados extras.

– Grávidas têm vontade de urinar com mais frequência. Escolha um assento no corredor para poder ir ao banheiro com mais comodidade.

– Na gestação, a quantidade de sangue circulante aumenta cerca de 50%. Ficar muito tempo na mesma posição dificulta o retorno venoso e causa inchaço, muitas vezes maior do que o já experimentado por pessoas não grávidas. Para evitar esse incômodo, recomenda-se usar uma meia de média compressão durante o voo. Faça exercícios com as pernas enquanto estiver sentada e caminhe um pouco se o voo for longo.

– Gestantes se desidratam com facilidade. Tome um litro de água para cada 6 horas de viagem.

– Use um lubrificante nasal (soro). O ar é muito seco e, como há muitas impurezas, aumenta o risco de adquirir uma infecção viral, por exemplo.

– No dia anterior e durante o voo, evite alimentos que produzam gases.

– Evite chá, café e bebidas com cola. Elas são diuréticas e aumentam a vontade de urinar.

– Use o cinto de segurança o máximo de tempo possível, para evitar choques na barriga, especialmente perigosos no terceiro trimestre. Coloque-o abaixo da barriga, de forma que fique confortável.

Viagens de Carro ou de Ônibus

– Faça paradas a cada hora e meia ou duas horas, para caminhar um pouco, ir ao banheiro e se alimentar de forma leve.
No destino

– Cuidado com malas pesadas. Peça para outra pessoa pegar a bagagem na esteira do aeroporto e, se possível, carregue apenas uma bolsa de mão leve.

– É comum que, em viagens, as pessoas saiam muito da rotina, e isso pode ser prejudical para a gestação. Divirta-se, mas tente manter uma alimentação saudável e regular, e um bom ritmo de sono. Lembre-se de beber água com frequência.

– Não abuse das caminhadas, principalmente sob o sol. Na praia, tome cuidado com insolação e desidratação.

– Mergulho só pode ser feito na superfície. Com cilindro é contra-indicado durante a gravidez.

– Cavalgar, andar de moto, usar toboáguas e pular de asa delta ou de “bungee jump” também são atividades contra-indicadas.

– Leve alguns remédios básicos, principalmente se for para outro país, pois alguns deles exigem receita para medicamentos que estão liberados no Brasil. Se for usar, ligue para o seu médico antes.

Seguindo essas orientações, a mamãe pode viajar tranquila…

Basta chegar o inverno e as baixas temperaturas da estação mais glamourosa do ano para a nossa pele e os cabelos apresentarem problemas nada agradáveis os cabelos tendem a aumentar a queda e por isso muitas mulheres ficam preocupadas com as madeixas durante essa temporada.

Durante o inverno os cuidados com a pele e os cabelos devem ser redobrados devemos ficar atentas e criar os nossos kits para evitar os danos. A queda dos cabelos aumenta durante o inverno por vários motivos um deles é o uso da água quenta ao lavar os cabelos. Por isso evite ao máximo que a temperatura da água esteja muito quente , ela só irá prejudicar os seus fios e resseca-los ainda mais.

Você não precisa lavar os cabelos diariamente durante o inverno mas se eles forem muito oleosos opte por uma água morna quase fria. Outro vilão para detonar os cabelos durante o inverno e aumentar a queda capilar são as boinas, bonés e toucas. São acessórios que aparentemente parecem inofensivos mas eles impedem a ventilação do couro cabeludo, enfraquecendo ainda mais os fios e aumentam a queda dos cabelos.

Se você deseja controlar o excesso de oleosidade capilar dos fios durante o inverno , aposte na receita caseira de loção anti-oleosidade ela é fantástica:

– Pegue um molhe de hortelã, centrifugue com ½ copo de água filtrada e coe muito bem.

-Após lavar os cabelos, aplique 20 gotas da loção caseira no couro cabeludo e massageie, sem enxaguar. O restante da loção caseira pode ser conservada em geladeira e usada sempre que for lavar os cabelos.

Assim você passa o inverno com os fios intactos na cabeça…