Arquivo da categoria: Prevenção de Doenças

Receita Caseira para Eliminar Machas na Pele – Vamos falar a verdade: quem é que nunca percebeu uma manchinha na pele? No meu caso eram umas manchas esbranquiçadas pequenas rugosas. Bem! Como me deram esta receita queria compartilhar com todos vocês, pois para mim foi de muita utilidade.

As porcentagens têm de ser cumpridas à risca.

Ingredientes

– 50 gramas de álcool puro;
– 50 gramas de vaselina liquida;
– 25 gramas de acido salicílico;
– Misturar tudo num frasco limpo e esterilizado até que esteja bem homogêneo.

Deve aplicar-se duas vezes por dia SÓ NA ZONA AFETADA. Irá ganhar crosta branca, que vai cair e fazer desaparecer a mancha em poucos dias.

Você pode pedir para preparar esta mistura em uma farmácia de manipulação, mas eu faço em casa mesmo. Muitas vezes, as receitinhas caseiras são bastante úteis, afinal, os remédios receitados por dermatologistas são bem caros e acabam tendo a mesma composição do caseiro.

Claro que se as manchas teimarem em não desaparecer é extremamente importante consultar um médico, mas antes disso vale a pena tentar em casa, pois tenho certeza que não faz mal algum.

Espero ter ajudado e quando testar deixe sua opinião nos comentários.

Se souber de mais remédios caseiros escreva pra gente! Pois podem ser muito úteis a várias outras pessoas, sem falar que não podemos deixar desaparecer esse tipo de informação.

Boa sorte, aguardo notícias. 😉

Sabia que aquele calor que você sente quando sobe uma escadaria pode ser um fator e tanto para aumentar o risco de infarto no inverno? Pois é. Com a temperatura baixa, as veias do seu coração se contraem e dificultam bastante a passagem do sangue.
Ao subir uma escada, ou fazer esportes, essa dificuldade que o sangue tem para circular se torna um perigo.

Quem tem problemas coronarianos pode ter insuficiência cardíaca, que é aquela falta de fôlego, cansaço e muita dificuldade de respirar, angina e até infarto. Durante uma atividade física, os vasos sanguíneos do corpo todo aumentam de tamanho para que o coração receba mais nutrientes e oxigênio, é por isso que o seu rosto fica vermelho quando faz esforço.

O coração precisa trabalhar muito mais para funcionar normalmente. Se no verão a pessoa teria um infarto correndo, no inverno isso pode acontecer caminhando. Dicas para deixar o coração livre de problemas:

– Ao sair de casa, é importante se agasalhar.

– Os mais velhos devem evitar sair de casa quando a temperatura estiver muito baixa.

– O horário de maior risco de infarto é das 6h às 12h.

– A alimentação gordurosa e pesada que comemos sem culpa é um fator de risco a longo prazo. Cuidar da alimentação é primordial em qualquer época do ano.

– É claro que não se pode passar o inverno todo sem fazer atividades físicas, que fazem muito bem à saúde. Mas, durante esse período do ano, prefira esportes em lugares fechados e nem pense em correr no parque ao vento frio. Se sentir calor pela intensidade da atividade, evite tirar o casaco.

– Metade dos infartos acontece de manhã.

– Sabia que o período de maior risco de infarto é de manhã? No fim do sono, o corpo manda mais hormônios para o coração, para preparar você para o dia que está por vir.

– Isso aumenta a pressão arterial, e quem tem tendência ao infarto pode não aguentar. Mas é claro que hipertensão, diabetes e tabagismo facilitam muito mais do que o nascer do sol.

Agora você diminui os riscos de um ataque e fica com o coração saudável…

Últimas Dicas de Prevenção de Doenças

A tosse seca é um problema muito comum, principalmente para as pessoas que possuem outras alergias como a rinite. Tossir é um problema que incomoda muito e atrapalha nas atividades diárias. Veja algumas dicas de como aliviar a tosse seca.

Tosse seca: é aquela na qual não há febre nem presença de secreção nasal amarelada. Pode ocorrer coriza (secreção transparente que escorre das narinas), dor na garganta com sensação de algo raspando e dor de cabeça.

É importante lembrar de que o termo ‘seca’ sugere sem secreção. Nesse tipo de tosse normalmente não ocorre febre nem desanimo exagerado, pois esses indicariam outros problemas de saúde.

Tosse produtiva: é aquela na qual há febre, secreção amarelada nasal ou expelida após a tosse. Ela é acarretada devido a um foco infeccioso. Só de ouvir o som do tossir há como saber se existe secreção pulmonar. Esse tipo de problema é muito frequente no caso de infecções pulmonares (pneumonia), sinusite (infecção dos seios da face), faringite e amigdalite.

É importante diferenciarmos os tipos de tosse, pois cada uma indica uma doença diferente, e os tratamentos também seguem caminhos contrários. Existem medicamentos para melhorar esse sintoma tão desagradável e, também, outros métodos que também são muito eficazes.

No caso da tosse devido a alergias, o ideal é utilizar um antialérgico como a Loratadina. Alguns xaropes para tosse vendidos nas farmácias possuem antialérgicos de efeito rápido, que são uma ótima opção para quem não aguenta mais esse sintoma.

Outra dica é evitar o que está causando a alergia. Ou seja, retire tapetes, cortinas, almofadas, ursos de pelúcia, objetos empoeirados de perto da pessoa que está com tossindo. Todos os objetos que possam reter poeira e ácaros devem ser mantidos longe do doente. Evitar o cigarro e bebidas geladas também ajuda muito.

Essa é a melhor medida para eliminar e evitar novas crises de tosse, pois estamos retirando a causa do problema. Para quem procura algo mais natural que seja eficaz para acabar com essa irritação, existe a opção do xarope caseiro de cenoura:

  • Triture 3 ou 4 cenouras no liquidificador com 2 copos de água;
  • Coe a água, acrescente meio copo de mel;
  • Leve ao fogo por 10 minutos;
  • Retire do fogo e guarde;
  • Tome 5 colheres desse xarope natural por dia. Mas, junto com essa dica tome bastante água, deixando a garganta sempre úmida para evitar inflamação.

Se a tosse não melhorar e começar aparecer secreção de coloração amarelada ou esverdeada, febre, dor torácica, falta de ar, mal estar geral, procure imediatamente um médico…

O clima seco e mudanças bruscas de temperatura colaboram para que enfermidades como gripes, resfriados, amidalite e dor de ouvido se espalhem rapidamente. Porém, para algumas pessoas, além desses vilões, é preciso enfrentar outras manifestações que se agravam durante o inverno. É o caso da asma, pneumonia, bronquite, rinite e sinusite.

A hipersensibilidade do organismo a algumas substâncias desencadeia reações alérgicas como, por exemplo, os intermináveis espirros e coceira na região nasal. A poeira, ácaros, fungos, pelos de animais, além da fumaça de cigarro são alguns dos agentes irritantes mais comuns.

A fim de evitar esses incômodos, veja as dicas que podem ajudá-lo a conviver melhor com o frio e os problemas respiratórios:

– Mantenha as roupas de cama limpas especialmente os cobertores que costumam ser morada de ácaros.

– Retire o pó da mobília e limpe o chão com pano úmido, evitando o levantamento de poeira.

– Aproveite os dias de ensolarados para arejar a casa. O sol e o ar evitam que vírus e bactérias se proliferem.

– Evite o contato com a fumaça do cigarro.

– Use soro fisiológico nas regiões dos olhos e narinas, ele lubrifica a mucosa e evita irritação.

– Evite aglomerações de pessoas em lugares fechados e pouco arejados.

– Lave as mãos constantemente para evitar que vírus e bactérias se alojem nessa região.

– Beba muito líquido, mas evite as bebidas alcoólicas. Água e sucos são importantes para controlar a circulação sanguínea, composição das células, músculos e respiração.

– Não use carpetes e cortinas no quarto de pessoas alérgicas, pois eles favorecem o aparecimento de ácaros.

– O meio mais efetivo para evitar as doenças do inverno são as vacinas. A antigripal confere imunidade por cerca de um ano e a vacina contra pneumonia pode proteger por cinco anos. No caso dos idosos, a vacina antigripal é recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e distribuída gratuitamente pelo governo federal.

Assim o frio passa e sua saúde fica…

Dor de ouvido é um problema que pode ser causado por vários fatores. Seja em crianças ou em adultos a dor de ouvido tende a piorar a noite e se agrava com o aparecimento de sinusite, resfriados e alergias.

Dependendo da causa e da gravidade, existem maneiras de diminuir o desconforto da dor de ouvido, para isso siga as dicas abaixo:

– Sente-se com o tronco ereto durante alguns minutos, pois esse procedimento faz com que as tubas diminuam de inchaço e comecem a drenar novamente, diminuindo as dores.

– Colocar o vapor do secador de cabelo próximo ao ouvido. A temperatura quente do secador ajuda a aliviar a dor de ouvido.

– Mascar chiclete ajuda a abrir as tubas de Eustáquio, por isso masque pelo menos 3 chicletes ao dia, quando estiver com dor de ouvido.

– Bocejar. O bocejo movimenta os músculos dos ouvidos e deixa-os mais relaxados.

Ao seguir essas dicas é possível atenuar a dor de ouvido mas dependendo da causa procure um médico para o tratamento adequado. Essas dicas podem ser muito úteis para aqueles indivíduos que sofrem de dor de ouvido durante uma viagem de avião, neste caso além de seguir as dicas antes do voo pode ser importante também não dormir durante a aterrisagem, pois dessa forma os ouvidos não acompanham as mudanças de pressão durante a descida e a dor pode tornar-se intensa…

O frio, as variações térmicas, a baixa umidade do ar, o aumento na concentração de poluentes e o fato de passarmos boa parte do dia em ambientes fechados são um prato cheio para que as crianças fiquem doentinhas. As crianças são as principais vítimas do inverno, pois ainda não têm a imunidade madura e levam mais tempo para se adaptar às mudanças do clima.

Saiba agora quais medidas você deve tomar já para aumentar a imunidade do seu pequeno e os cuidados simples que impedem que ele fique mais suscetível às doenças comuns do inverno.

Manter a caderneta de vacinação em dia

A Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe ocorreu em maio e teve como um dos objetivos imunizar as crianças de 6 meses a 2 anos. Quem perdeu pode recorrer às clínicas particulares ou verificar se ainda há doses disponíveis nos postos de saúde.

A vacina é segura, evita os tipos mais graves da doença e o aparecimento de complicações, como pneumonia. O ideal é que todos que convivem com o bebê sejam vacinados para evitar que o vírus fique circulando dentro de casa.

Garantir o leite materno

Investir no aleitamento exclusivo até o sexto mês é uma das melhores maneiras de fortalecer o sistema imunológico do bebê.

Preparar um cardápio equilibrado

Dê preferência aos alimentos frescos, pois eles são ricos em vitaminas e antioxidantes, substâncias com ação benéfica sobre as defesas do bebê. O ácido fólico é encontrado em verduras e legumes verde-escuros, como espinafre, brócolis e couve. A vitamina do complexo B está presente nos cereais e nos pães integrais.

Já a vitamina C está nas frutas cítricas, no kiwi e no morango. A vitamina D é encontrada nos ovos e peixes. Ingerir alho e cebola levemente cozidos também ajuda, já que combatem a reprodução dos vírus. Esses micro-organismos gostam de ambientes secos. Portanto, ofereça muito líquido ao seu filho.

Lançar mão do umidificador

Ele melhora a qualidade do ar, mais seco nesta época, e aumenta a produção de secreção nas vias aéreas.

Manter a casa bem limpa e arejada

A umidade e a poeira podem desencadear e piorar doenças alérgicas, como rinites, bronquites e sinusites.

Não usar remédios sem orientação médica

É perigoso dar o medicamento que sobrou da última vez que o pequeno ficou doente ou que foi prescrito para o irmão mais velho. No caso dos antibióticos, além de mascarar alguns sintomas, o uso indiscriminado pode tornar as bactérias cada vez mais resistentes e dificultar o tratamento.

Levar o bebê para tomar sol

Os raios UV estimulam a produção de vitamina D no corpo, importante para a imunidade. De cinco a dez minutos diários bastam.

Pronto… Assim a criança fica protegida e com muita saúde…

Uma boa postura é a posição que uma pessoa assume com menor esforço muscular e, ao mesmo tempo, protegendo as estruturas de suporte contra traumas. Os desvios da coluna, tais como a lordose cervical, a cifose dorsal,lordose lombar e a escoliose, podem sobrecarregar outras articulações, como as dos ombros, braços, quadris, joelhos e pés.

Esses desvios resultam de alterações da curvatura normal da coluna vertebral, tornando-a mais vulnerável ás tensões mecânicas e traumas. O que você pode fazer para prevenir doenças na coluna:

– A adoção de posturas adequadas tanto ao sentar, repousar ou nas atividades do cotidiano são essenciais,

– No período da gravidez, também é imprescindível tomar os cuidados, pois as estruturas se tornam frágeis e mais suscetíveis à traumas.

– Exercícios leves de alongamento e condicionamento feitos a partir do quarto mês de gravidez, e sob supervisão médica, são importantes para manter a flexibilidade e condicionamento físico, prevenindo a dor nas costas, além de auxiliar no equilíbrio emocional e manter as condições físicas ideais da futura mamãe durante o período da gravidez.

– A natação, hidroginástica ou simplesmente caminhar são atividades físicas que movimentam o corpo globalmente e são as atividades mais indicadas.

Assim você evita as dores e os problemas, ficando sempre com a saúde em dia…

A anemia pode ser causada por diversos fatores, entretanto, o seu aparecimento está diretamente ligado a uma alimentação debilitada, sendo considerada assim uma deficiência nutricional que pode levar meses e até mesmo anos para ser descoberta, pois muitas vezes ela é assintomática, por isso, é preciso observar sempre o próprio corpo para evitar possíveis complicações mais sérias no organismo.

Há vários tipos de anemia, a causa por deficiência de ferro, as provocadas pela falta de vitamina B12 e as causadas pela falta de ácido fólico, sendo esta última a mais rara. A pessoa tem sintomas como cansaço constante, dores de cabeça, fraqueza, pele amarelada, olhos brancos, unhas fracas, cabelos fracos, sonolência, palidez, mãos e pés frios e uma diminuição nas habilidades cognitivas e psicomotoras.

Já nas crianças um dos sintomas mais comuns é o atraso no crescimento e, por isso, as pessoas demoram meses e até mesmo anos para procurar uma ajuda especializada. Pois, o problema maior está relacionado com o não tratamento da doença, pois se não tratada, a anemia pode oferecer sérios riscos à saúde, pois essa deficiência nutricional pode agravar outros problemas de saúde, como por exemplo, complicações coronarianas.

Assim, um paciente que já está com a doença e tem predisposição para desenvolver males do coração estará ainda mais suscetível a sofrer um infarto. Médicos alertam que outro risco associado à descoberta da doença já em estágio avançado.

Para saber se você tem a doença ou não é indicado ficar de olho nos sintomas típicos da doença, sendo fundamental o tratamento médico, o qual deve ser iniciado rapidamente, afinal as anemias podem ser classificadas como agudas ou crônicas, dependendo da sua intensidade e estágio.

Por isso, para acabar de uma vez por todas com a anemia é necessário ter uma dieta equilibrada e balanceada, rica em nutrientes, os quais chegarão para a corrente sanguínea, ajudando na manutenção da hemoglobina. Invista em alimentos ricos em ferro, vitamina B12 e ácido fólico.

Entretanto, o problema da anemia pode também estar relacionado com uma deficiência causada pela dificuldade do organismo em absorver os nutrientes do alimentos, daí a importância de fazer um acompanhamento médico mais aprofundado e verificar as possíveis causas da não absorção correta dos nutrientes em geral.

As pessoas mais propensas à anemia são as mulheres em período menstrual e gestacional e também crianças e idosos que tem dificuldade para se alimentar, causando assim um desequilíbrio nutricional no organismo, por isso, a atenção em especial na alimentação na infância, gravidez e velhice.

Para detectar o problema são feitos vários exames laboratoriais, como o hemograma que é capaz de detectar a anemia.

[adrotate banner="3"]

O inverno ainda não começou, mas o frio já apareceu e, com isso, algumas doenças podem afetar as pessoas com mais facilidade. Alergia, resfriado, asma e gripe são apenas algumas das doenças que se intensificam a partir de agora. Por isso, os cuidados com a saúde devem ser redobrados.

Algumas dicas para manter a saúde no frio:

– Fique atento às variações de temperatura. Em casa, no trabalho e em outros locais fechados, costuma-se sentir calor. Porém, ao sair destes ambientes, a brusca queda de temperatura pode facilitar a ocorrência de doenças. Agasalhe-se antes de sair;

– Ingerir líquidos quentes ao longo do dia, como chás, café e chocolate quente, ajuda a manter o corpo aquecido, mas deve-se evitar o exagero no consumo desses produtos.

– Mantenha a higiene doméstica, evitando o acúmulo de poeira, que desencadeia diversos problemas alérgicos;

– Evite banhos com água muito quente, que provocam ressecamento da pele;

– Evite exposição prolongada a ambientes com ar condicionado_ quente ou frio;

– As pessoas com alergia devem ficar atentas a cobertores que soltam pelos. Substituí-los por mantas de tecido sintético ou algodão pode auxiliar na prevenção de rinites e outros quadros alérgicos;

– As alergias também podem ser reduzidas lavando e secando ao sol, antes de usar, mantas, cobertores e blusas de lã, guardadas por muito tempo em armários. Pacientes com antecedentes como bronquite e rinite costumam ter crises nesta época. É importante procurar um médico e seguir suas recomendações;

– Atenção ao sol. Mesmo com o frio é importante manter o cuidado com o sol, utilizando protetores, especialmente quando o céu estiver “limpo”;

– Tome muito cuidado com o acesso de crianças pequenas à cozinha. Evite que brinquem neste ambiente, atraídas pelo calor. Líquidos e panelas quentes causam graves acidentes. Em caso de queimadura a orientação é buscar atendimento médico imediatamente.

Assim você passa o inverno e sua saúde fica sempre em dia…

Mais Dicas de Prevenção de Doenças

Os cistos sebáceos surgem normalmente de folículos capilares inchados. Lesões na pele também podem induzir à formação de cistos. Uma bolsa de células surge na pele, dentro da qual é secretada uma proteína chamada queratina.

Esses cistos são encontrados normalmente no rosto, no pescoço e no tronco. Normalmente, são nódulos que crescem devagar, não apresentam dor e podem ser movidos debaixo da pele. Porém, os cistos podem, à vezes, ficar inflamados e sensíveis. Na maioria dos casos, o médico pode diagnosticar esse tipo de cisto simplesmente examinando sua pele.

Ocasionalmente, pode ser necessária uma biópsia para descartar outras condições. Normalmente, o principal sintoma é um nódulo pequeno e não doloroso debaixo da pele. Se o nódulo ficar infectado ou inflamado, outros sintomas poderão incluir:

– Vermelhidão na pele
– Pele sensível ou lesionada
– Pele quente na área afetada
– Material cinza esbranquiçado com odor fétido exalado pelo cisto.

Procure seu médico se observar qualquer nova formação em seu corpo. Os cistos não são perigosos, mas o médico deve examiná-los em busca de sinais de câncer de pele. Os cistos sebáceos não são perigosos e geralmente podem ser ignorados. Coloque um pano úmido e quente (compressa) no local para ajudar a drenar e curar o cisto.

Se você tiver um pequeno cisto inflamado, o médico poderá injetar esteroides que reduzem o inchaço. Se o cisto ficar inchado, sensível ou aumentar, o médico poderá drená-lo ou realizar uma cirurgia para removê-lo. Esses cistos ocasionalmente podem ficar infeccionados e formar abscessos dolorosos.

Eles podem voltar a aparecer depois de ser removidos cirurgicamente. Portanto, fique atento aos sintomas, e, claro, procure um médico para melhor diagnóstico…

No inverno as temperaturas ficam cada vez mais baixas e, consequentemente, crescem os casos de crianças adoentadas durante esta estação. Com a preocupação de proteger seus baixinhos, a fim de espantar qualquer doença que possa atingi-los, os pais ficam mais aflitos.

O inverno é marcado pelo tempo seco, maior nível de poluição atmosférica e por mudanças abruptas na temperatura em um só dia. E, para tentar proteger as crianças das doenças mais prevalentes nesta estação, é importante destacar algumas dicas preventivas:

– Para evitar a propagação de doenças que se disseminam pelo ar, como viroses, crises alérgicas e infecções respiratórias (gripes e resfriados), é importante que os ambientes sejam bem arejados. A entrada e saída de ar diminuem o alojamento de vírus e bactérias.

– Outro ponto essencial está relacionado à limpeza dos ambientes, que devem ser livres de sujeira e poeiras. Estas aumentam a probabilidade de crises alérgicas nas crianças, principalmente quando as temperaturas caem abruptamente.

– E àqueles papais que recorrem aos aquecedores para espantar o frio, atenção: não há problema em utilizá-los, desde que sejam aqueles que não pioram a qualidade do ar. A minha recomendação é que utilizem aquecedores à água ou óleo, pois esses aparelhos dispõem de radiadores que circulam e aquecem o ar, sem ressecá-lo.

– É indispensável também que as crianças ingiram líquidos em maior quantidade. Para calcular a quantidade certa para seu pimpolho, considere de 50 a 60 ml de água diariamente, por cada quilo do peso da criança.

– Também é importante que os pequenos comam alimentos saudáveis, como sopas quentes de legumes, frutas, carnes brancas (como frango e peixe), legumes e verduras. Além disso, elas devem ser muito bem agasalhadas durante os dias frios. Vale, ainda, a indicação de consumo de bebidas mais quentes, como chá ou até um achocolatado.

E, por último, lembre-se: ao primeiro sinal de febre alta, tosse e/ou problemas respiratórios, um médico pediatra deve ser consultado. Seguindo essas orientações, você e sua família poderão aproveitar o frio e o aconchego do inverno sem preocupação…

Ainda não se sabe exatamente o motivo por que certas pessoas rangem os dentes, mas os especialistas costumam associar este hábito aborrecido com a tensão ou o ‘stress’, dor (de ouvido ou de nascimento dos dentes, por exemplo), problemas de oclusão dentária e também alinhamento imperfeito da dentição.

Ranger os dentes pode ser destrutivo, especialmente quando acontece com muita frequência. Um ranger de dentes habitual é chamado de bruxismo e pode prejudicar gravemente a sua dentição, provocando a hipersensibilidade dentária e dor.

O ranger de dentes ocasional normalmente não é prejudicial, mas, se se tornar mais regular, pode levar a fratura ou perda de sensibilidade nos dentes, ou pior ainda, a perda dos dentes. Em casos mais sérios de bruxismo, podem ser necessárias dentaduras ou um canal radicular para substituir os dentes danificados ou desgastados.

Às vezes é difícil identificar o bruxismo em adultos sem um diagnóstico do médico, já que as pessoas pensam que esta é uma ocorrência normal. Muitas vezes, os membros da família são quem vão descobrir esta condição, pois o paciente não tem consciência de que range os dentes durante a noite.

No caso do doente viver sozinho, os sintomas do bruxismo incluem dores de cabeça aborrecidas e constantes e um maxilar dolorido. Se sente estes sintomas, fale com um dentista para que possa analisar os dentes e determinar se tem bruxismo. O bruxismo pode ainda influenciar a presença de outros parasitas, como as lombrigas, mas ainda não existe suporte científico que prove a relação entre esses fatores e o ranger de dentes.

O dentista pode recomendar uma placa feita sob medida, uma espécie de aparelho, que protege os dentes e impede o contacto dos dentes de cima com os de baixo. Esta placa pode ser feita de silicone. Mas essa alternativa só é utilizada quando a dentição já é a definitiva ou permanente.

Convém seguir alguns conselhos que permitam minorar ou mesmo fazer desaparecer este hábito. Pode começar por reduzir ou mesmo evitar consumir alimentos e bebidas com cafeína. Está provado que a ingestão de álcool intensifica o ritmo do ranger. Não mastigue objetos como a caneta ou o lápis ou outra coisa que não seja para a sua alimentação.

Esta ginástica excessiva do maxilar potencia o rangimento. Procure relaxar os maxilares o mais possível. Se sentir que os dentes de cima se aproximam dos de baixo durante o dia, procure afastá-los de imediato, nomeadamente através da colocação da língua entre eles.

Cuide da saúde dos seus dentes, pois são um bem precioso e a luz do seu rosto quando sorri…

A prevenção é a melhor forma de se evitar a artrose, a artrite, a osteoporose, assim como os outros tipos de reumatismo. Algumas medidas, como hábito de vida saudável, com uma alimentação rica em cálcio é algo eficaz contra esse mal. Evitar o fumo, o excesso de bebida alcoólica e cafeína e realizar atividades físicas regularmente também são outras maneiras de se manter livre dessas doenças.

No caso de crianças, a melhor prevenção é o diagnóstico precoce. Se a criança que já tem predisposição genética, apresenta sintomas como dores nas juntas e articulações, o responsável deve procurar um especialista o mais rápido possível. Atualmente constam mais de 100 tipos de reumatismo, sendo que os mais comuns são a artrose, a artrite reumatóide e a osteoporose.

Nas mulheres, os dedos das mãos são os mais atingidos pela artrose, que tem grande incidência familiar. Já em obesos, as articulações que recebem carga, como joelhos e quadris são as que mais apresentam problemas, por isso é importante que as pessoas prestem atenção a essas regiões do corpo, já que a prática de esporte de alto impacto e a obesidade são fatores de risco da artrose.

Já na osteoporose, a fratura é a manifestação clínica mais comum. É uma doença associada ao envelhecimento e os fatores que podem ser agravantes, como predisposição genética, além de menopausa precoce sem reposição hormonal. As doenças reumáticas não têm cura, porém é possível seu controle.

Se o paciente seguir adequadamente o tratamento, ele tem resultados positivos, como o controle da dor. Por isso, é necessário que ele faça o tratamento. Portanto, previna e se livre desse incômodo…

A infecção urinária é um mau que afeta a milhões de pessoas em todo o mundo, ao qual se origina afetando o sistema urinário, estando totalmente relacionada ao aparecimento de bactérias na urina. A bexiga é o lugar do corpo humano ao qual a urina fica alojada, onde apesar de conter vários fluidos não deveria existir bactéria.

Porém, no momento que as bactérias entram na bexiga e se multiplicam. Existem muitas situações e fatores que podem contribuir para a contaminação através de bactérias no aparelho urinário, dentre elas podemos destacar: doenças neurológicas, obstrução urinária, corpos estranhos, DST (Doenças sexualmente transmissíveis) e infecções ginecológicas.

A gravidade da infecção urinária é algo bem difícil de ser mensurada, pois cada caso possui uma situação única onde fatores como a resistência da bactéria, defesa do organismo do paciente e capacidade da bactéria em adentrar a ao trato urinário contribuem muito para a definição do quadro clinico do paciente.

Dentre os principais sintomas da infecção urinária estão:

– Dor ao urinar;
– Febre;
– Maior frequência e necessidade de urinar;
– Urina escura;
– Sangue na urina.

Em quadros clínicos que a infecção já possa ter chegado ao rim, outros sintomas surgirão, são eles:

– Calafrios;
– Náuseas;
– Vômitos;
– Dor lombar;
– Mau estar.

Como Prevenir?

A infecção urinária possui um tratamento rigoroso em que se torna necessário ingerir muito líquido, higiene e o correto uso de antibióticos. Em muito caso é necessário a internação do paciente, por isso se torna imprescindível procurar um médico de confiança o quanto antes.

Existem algumas recomendações de como prevenir casos de infecção urinária, na qual é necessário certo cuidados:

– Sempre urinar antes de dormir;
– Não “aguentar” para urinar por períodos longos;
– Ingerir entre dois a três litros de água por dia;
– Urinar após relação sexual;
– Cuidados de higiene;
– Trocar absorvente assim que necessário.

Seguindo os cuidados listados acima será possível reduzir e muito a chance de ter uma infecção urinária.

O que uma picada de inseto pode fazer? Abelhas, vespas, marimbondos e formigas podem ser diferentes e ter casas diferentes, mas todas elas picam quando elas estão chateados! Se uma pessoa for picada por qualquer desses insetos, a dor vai ser muito parecida com uma picada de injeção no consultório do médico.

No local da picada você vai sentir ficar quente e uma coceira. Uma protuberância vermelha cercado por pele branca irá desenvolver em torno da picada, exceto para a picada da formiga de fogo, que se transforma em uma bolha que coça. As vespas e abelhas podem picar muitos mais de uma vez porque elas são capazes de retirar seu ferrão sem se ferir.

Apenas as abelhas possuem ganchos especiais sobre seu ferrão que mantêm o ferrão na pele após uma pessoa ser picada. O ferrão fica fora do corpo da abelha, que tenta voar para longe. Como resultado, a abelha morre após as picadas.

O que você deve fazer?

Se você acha que você foi picado por um desses insetos, diga imediatamente a um adulto. Algumas pessoas são alérgicas a picadas de insetos. Os sintomas de uma reação alérgica incluem urticária (manchas vermelhas na pele e prurido), dificuldade na respiração, náuseas, tonturas, uma sensação de aperto na garganta.

Se estes sintomas ocorrerem, a pessoa precisa de atenção médica imediata. Mas, mais frequentemente, você pode seguir estes passos depois de ser picado:

– Peça para um adulto ajudá-lo a remover o ferrão, se um é deixado para trás após uma picada de abelha. (Realmente não importa o quanto ele é removido. O importante é que ele será removido o mais rápido possível.)

– Lavar a área com sabão e água.

– Aplique um pouco de gelo na área.

– Pergunte ao seu pai ou mãe sobre um analgésico.

Se alguém tiver uma reação alérgica a uma picada de abelha, um médico deve ser imediatamente informado para evitar a reação. Pessoas que sabem que são alérgicas a picadas de abelha também, por vezes, levam um kit de emergência que pode dar a si mesmo para evitar que uma reação grave aconteça.

A melhor maneira de não ficar picado por abelhas é evitar lugares onde elas passam o tempo, como jardins ou pomares em flor. Se você vai estar fora no verão, mantenha os sapatos e não use perfume doce. Use calças compridas e uma leve, camisa de mangas compridas. Evite cores claras e roupas com estampas floridas.

Dessa forma, você previne, o que ainda é o melhor remédio…