Arquivo da categoria: Alimentação

No inverno nossa fome parece aumentar, a preguiça para as atividades físicas aparece e as comidas calóricas são tentadoras. Mas no frio, há um aumento da necessidade calórica para manter a temperatura do corpo. Apesar do aumento da fome (como reação do corpo buscando mais energia, usada para controlar a temperatura), é bom não abusar.

Não é só importante mencionar as calorias mais ingeridas no inverno, mas se estes excessos perdurarem pode ocasionar o aumento de gordura corporal e, com isso, alterações nos níveis de colesterol, triglicérides, glicemia e inclusive elevação da pressão arterial, representando assim maiores riscos de problemas cardiovasculares..

.

Chás

Os chás são uma ótima alternativa para esquentar o corpo. O ideal são os de ervas ou de frutas secas, como laranja, maracujá e maçã. À noite, procure evitar o chá preto e mate, por serem muito estimulantes, já que contém cafeína.

 .

Frutas, verduras e legumes

No inverno, aumenta a incidência de gripes, resfriados e doenças respiratórias. Por isso, uma alimentação equilibrada, rica em frutas, verduras e legumes, aumenta a resistência imunológica, deixando o organismo menos susceptível a essas ocorrências. Assim, o inverno não é desculpa para exagerar nos doces, queijos, massas nem para aposentar a salada.

Além disso, vale apostar nos alimentos da estação. Nos meses de outono/inverno as safras são das frutas cíticas (laranja, limão, tangerina) bem como uva, pêra, maçã, morango, romã, abacate, caqui. Já os legumes e verduras dessa época são batata doce, inhame, mandioca. milho verde, couve-flor, couve manteiga, brócolis, abóbora, mandioquinha, rabanete, agrião, almeirão…

Nosso país é muito rico em variedades de alimentos, aproveite disso para variar o cardápio entre as épocas do ano e ainda fazer uma economia, pois as frutas e legumes da estação são mais baratas.

.

Sopas

Você pode aproveitar os legumes e hortaliças da estação para fazer sopas. Este prato aquece o corpo, é muito nutritivo, pouco calórico e rico em vitaminas e minerais antioxidantes que reforçam as defesas do seu organismo. Uma dica valiosa é que as sopas devem ser preparadas sem adição de creme de leite ou massas, podendo ser acrescentadas fibras como farelo de trigo ou de aveia.

.

Dicas gerais

– O chocolate quente pode ser substituído por chá com adoçante, ou então prepare com leite desnatado e achocolatado light.

– Os queijos amarelos devem ser trocados pelos brancos ou light.

– No caso de não resistir ao fondue, dê preferência aos de queijo, preparados com leite desnatado e queijos magros.

– Quando for comer massas, prefira os molhos magros, como o de tomate, por exemplo.

– Alimentos ricos em fibras dão sensação de saciedade, como arroz integral, farelo de trigo, aveia, pão integral.

– Não deixe o sedentarismo tomar conta de você, pratique exercícios regularmente.

– Independente da estação, não esqueça de fracionar sua alimentação, isto é, faça de cinco a seis refeições por dia. Procure comer bem devagar e em ambientes tranquilos. Desta forma você saberá quando realmente estiver satisfeito.

Dá pra manter seu inverno gostoso, aconchegante e agradável sem deixar de ser saudável. Tente se adaptar com apenas estes pequenos ajustes verá que são dicas muito eficientes. 😉

Da mesma forma que existem alimentos que ajudam a causar e piorar o aparecimento da tão temida celulite na pele, existe muitos outros que ajudam a diminuir e até mesmo eliminar os furinhos da pele.

Então, hoje daremos uma lista de alimentos que, se consumidos regularmente, ajudarão e muito você a se manter longe desse problema, anote aí quais são os principais:

– Grãos como feijão, lentilha e soja;

– Temperos como canela, açafrão, loura, pimenta, óregano e salsa;

– Vegetais como brócolis, couve-flor, repolho, rabanete e rúcula;

– Salmão;

– Linhaça;

– Castanha;

– Amêndoas;

– Azeitona;

– Gergelim;

– Abacate;

Tente ingerir o máximo possível desses alimentos milagrosos e em pouco tempo verá o quanto eles eliminarão os furinhos de sua pele.

Agora, para te ajudar mais ainda nessa luta, daremos aqui a receita do famoso shake anticelulite, que está sendo consumido por inúmeras celebridades, e ainda ajuda a diminuir a absorção de carboidratos, e por sua vez, reduzir medidas, e ainda é rico em nutrientes que que estimulam e melhoram o processo infamatório e a circulação.

Receita Diminuir a Celulite

– 1 copo de leite de baixa lactose;
– 6 morangos ou 1 fatia média de abacate;
– 1 uma colher de sobremesa de semente de linhaça;
– 1 colher de sopa de albumina em pó.

Modo de Fazer

Bata tudo no liquidificador e tome logo em seguida.

Adote esse shake como café da manhã tomando diariamente, e depois, pode escrever me contando os resultados positivos…

Últimas Dicas de Alimentação, Emagrecer

Quer uma barriga lisa, sem nada sobrando para fora das calças? Então você deve mudar seus hábitos alimentares. A seguir, uma lista com seis alimentos que irão ajudar a entrar em forma e eliminar os pneuzinhos:

Abacate

O abacate consegue acabar com as gorduras. Pense da seguinte forma, se os alimentos tivessem um Oscar para os que mais ajudam a acabar com as gorduras, o Abacate seria o mais premiado. Seu corpo normalmente armazena gordura, mas quando ele recebe gorduras monosaturadas saudáveis, como as presentes no abacate, ele se sente “satisfeito” e não armazena energia (em forma de pneus na sua cintura). Uma dica é bater o abacate com limão e açúcar ou então, se você gosta de comida mexicana, aproveitar e comer muita Guacamole.

Chá verde

Beber três xícaras de chá verde por dia acelera seu metabolismo e impede que a gordura em volta do abdomen seja formada. Fica mais fácil para o organismo queimar calorias. Apenas tomando chá você pode perder, de acordo com cálculos científicos, 1,3 quilos por ano.

Iogurte

Mesmo que você esteja com seu peso ideal é possível que a barriguinha ainda não esteja na forma desejada. Nessa situação a dica é tomar iogurte. Ele faz com que bactérias cresçam em seu intestino e facilitem sua digestão – o resto é fácil deduzir.

Mirtilo

O mirtilo (ou blueberry) não faz com que você perca pneuzinhos automaticamente, mas te dá energia extra para que você tenha mais vontade de fazer exercícios. Além disso, ele ajuda a levar oxigênio para os músculos e isso faz com que os exercícios do ginásio se tornem mais fáceis.

Grãos integrais

Uma pesquisa mostrou que pessoas em dieta que comem grãos integrais (seja arroz integral, seja em forma de cereal ou então no pão) conseguiram barrigas mais lisas do que aquelas que comem o grão processado. Integrais possuem mais fibras (que facilitam a digestão) e menos calorias (o que sempre é bom) do que os outros grãos.

Leite com chocolate

Não, você não leu mal. Leite com chocolate pode ajudar a ter uma barriga definida. Sabe como? Ele ajuda a construir os músculos. Se você fizer exercícios, o achocolatado pode diminuir as lesões.

Então, o que está esperando para inserir esses alimentos em sua vida e viver sem gordura na barriga?

Com a chegada do inverno, as mulheres já começam a se preocupar com a balança. É comum ficar com mais vontade de comer, principalmente alimentos calóricos, como por exemplo, fondues e brigadeiros de panela. Com a queda da temperatura externa, nosso corpo tende a diminuir sua temperatura interna.

E uma das funções dos alimentos é fornecer energia ao corpo para que ele mantenha essa temperatura. Como no inverno está mais frio, precisamos de mais energia para manter o corpo aquecido, por isso comemos mais. Mas mesmo assim,é possível não ganhar peso no inverno. Veja algumas dicas importantíssimas:

– O grande coringa da alimentação no inverno é abusar das sopas e caldos à base de legumes que, além de aquecer, são preparações menos calóricas. Mas lembre de deixar o queijo e as torradinhas de lado e invista nas folhas verdes como acompanhamento.

– Troque o chocolate quente pelo chá. O chá verde, por exemplo, é uma ótima opção para ter na geladeira – faça uma porção para parte da manhã e outra para tarde – para que as propriedades não sofram tantas perdas e então esquente quando for consumir.

– Não esqueça de consumir frutas, principalmente as cítricas, como laranja, limão, goiaba e acerola, pois são ricas em vitaminas e minerais, que aumentam as defesas do organismo e evitam doenças, principalmente as comuns do inverno, como gripes e resfriados.

– Evite molhos gordurosos à base de queijos e creme de leite, dando preferência aos molhos de tomate e manjericão, por exemplo.

– Escolha as carnes magras, como frango e peixe. Prepare-as na pressão ou grelhadas. Já as frituras não devem ter vez, pois, além de serem bombas calóricas, são ricas em gordura saturada, que está entre os principais promotores de doenças cardiovasculares.

– No fondue salgado, prefira os de carne aos de queijo. De preferência, grelhe a carne antes em uma frigideira para que, na panela, ela não absorva tanta gordura e procure fazer molhos mais saudáveis como acompanhamento, dispensando o creme de leite e a maionese.
Já no founde de chocolate, faça numa consistência mais rala, com chocolate mais amargo, e abuse das frutas como acompanhamento.

– Modere no consumo de bebidas alcoólicas, pois é comum exagerar nessa época do ano, o que muitas vezes pode significar os quilos extras. Dê preferência ao vinho, mas com moderação.

– Beba água! Não esqueça a hidratação. Embora a transpiração diminua no inverno, nossas necessidades hídricas continuam sendo as mesmas – 1,5 litro de água por dia.

– A prática de exercício físico não deve ser esquecida no inverno, pois é de grande importância para a manutenção do peso. Procure fazer atividades físicas ao invés de caminhadas e atividades externas, pois o frio pode ser um desmotivador.

Assim, você passa pelo frio sem aumentar o peso…

Você sabia que as frutas são indispensáveis para ter boa saúde? Então, veja alguns comentários sobre os benefícios de cada uma delas e acrescente agora mesmo em seu cardápio diário:

Ameixas

As ameixas tem muitos hidratos de carbono, açucares. São boas para promover energia e um ótimo lanche. Elas são excelente fontes de fibras – que ajudam a estimular o intestino. São também uma boa fonte de vitamina A, que é muito importante para a pele.
Não aumenta os níveis de colesterol.

Maçãs

A maçã contém fitoquímicos que pode ajudar a lutar contra o cancro. Não tem gorduras e promove o bom funcionamento intestinal. A maçã tem apenas 40 calorias. Esta fruta contém também quercetina, um dos mais fortes anti-inflamatórios naturais, que ajuda a protege-lo de doenças cardíacas.

Pêras

A pêra é constituída 98% de hidratos de carbono e é boa para ajudar a reduzir o seu peso – porque tem apenas metade das calorias de gordura. As pêras têm mais 30% de potássio que as maças, o que é essencial para o bom funcionamento do coração, nomeadamente, os batimentos cardíacos e as contracções musculares.

Morangos

Além de deliciosos, os morangos são muito ricos em manganês e ferro, e em ácido fólico, que é óptimo para as mulheres grávidas. O morango tem outra propriedade interessante, que esbranquece naturalmente os dentes – fenómeno que os cientistas ainda não conseguiram explicar.

Bananas

A banana é muito rica em hidratos de carbono. A banana é também muito rica em fibra e seretonina, que é a substancia que nos faz sentir feliz.

Uvas

A pele da uva contem resveratrol, uma substancia que possui fortes propriedades anti-oxidantes, anti-inflamatórios, anti-cancerígenas, cardio-protectoras e que ajudam a fortalecer o sistema imunitário. As uvas contém 82% de água e contém também fenóis e flavonóides, que também ajudam a prevenir doenças cardíacas.

Tomates

Toda a gente pensa que o tomate é um vegetal, mas na verdade é um fruto. O tomate é rico em licopeno – um antioxidante que, quando absorvido pelo organismo, ajuda a impedir e reparar os danos às células causados pelos radicais livres. Um tomate apenas, fornece 40% da dose diária recomendada de vitamina C.

Ananás

O ananás tem muito boas qualidade. Além de muito doce, é muito rico em manganês, bom para as articulações. É também um fruto rico em vitamina C. O que ajuda a reforçar o sistema imunitário.

Fruta Seca

Quando os fritos ficarem velhos e enrugados, não os deite fora. Corte as partes más e aproveite o resto para fazer batidos, compotas, ou tartes de fruta. A fruta é demasiado boa para se desperdiçar, comece agora mesmo a se deliciar com elas…

E lembre-se: coma cinco peças de fruta por dia!

Há um momento em que as crianças começam a escolher o que querem comer. É a fase de não gostar disso ou daquilo. Começam a conviver com outras crianças, tem acesso a alimentos pouco nutritivos nas escolas e querem todas as guloseimas que veem pela frente.

Se os pais e educadores cederem a todas as vontades da criança, a saúde ficará comprometida e o colesterol alto pode se tornar um problema de saúde. O colesterol nada mais é do que a gordura ruim que é consumida. Aquela que está nas frituras e também na maior parte dos biscoitos industrializados.

Eles contém gordura hidrogenada, que em grande quantidade pode elevar os níveis de colesterol no organismo. Proibir que as crianças comam besteiras pode ser cruel, já que são alimentos extremamente atrativos e gostosos. Mas deixar que comam o que quiserem, quando bem entenderem, pode prejudicar a saúde, então o melhor é impor limites.

Acostume as crianças a gostar de legumes, verduras e frutas desde os primeiros meses. Quando ficarem maiores vão gostar dos alimentos gordurosos, mas continuarão a sentir prazer de degustar um prato de comida balanceado. Evite frituras em casa, durante a semana. Dê preferência aos alimentos cozidos.

Sempre ofereça frutas de sobremesa. Não acostume as crianças com pavês, bolos, sorvetes e doces. Faça sucos de fruta para acompanhar as refeições. Evite refrigerantes nos dias de semana. Evite de fazer comidas gordurosas e sobremesas calóricas em casa nos dias de semana. Se o hábito alimentar da família não for saudável, o da criança também não será.

Se a criança desenvolver maus hábitos será mais difícil e mais sofrido para ela deixar as guloseimas de lado. É difícil explicar para uma criança porque ela não pode comer o que todos os coleguinhas comem. Mas se a criança já estiver com o colesterol alto, aí não tem jeito. É preciso sim cortar radicalmente a gordura da alimentação, inclusive nos fins de semana.

Os pais devem ter carinho, paciência e conversar com a criança para que ela compreenda a importância de fazer uma dieta e manter a saúde. É importante também que os pais sigam a dieta dos filhos. Não é nada fácil para uma criança deixar de comer o que gosta e os pais devem se policiar para não comer alimentos prejudiciais na frente da criança que precisa baixar o peso ou as taxas de colesterol…

Além dos fatores individuais como a idade, o peso e a atividade física desenvolvida, também a temperatura ambiente influenciam as necessidades nutricionais de cada um de nós.

Segundo alguns estudos, a temperatura ambiente ideal para o ser humano situa-se entre os 18 e os 22ºC. Durante o Inverno, mesmo em climas temperados como é o nosso, as temperaturas exteriores descem de forma significativa e o nosso organismo faz um esforço maior para manter os 36ºC de temperatura interna.

Esse processo gasta energia (calorias) que o organismo recebe através dos alimentos e por isso durante o Inverno acabamos por comer mais e normalmente alimentos mais calóricos para compensar esse gasto extra.

Quando chega o Verão passa-se exatamente o contrário: sobem consideravelmente as temperaturas a que estamos expostos e deixamos de necessitar de tantas calorias o que se reflete no nosso próprio apetite e no tipo de alimentos que nos apetecem.

Mais saladas, mais hortícolas, mais fruta, menos gorduras e alimentos menos calóricos de uma forma geral são as opções mais adequadas nesta época do ano. Se por um lado as temperaturas mais altas requerem menos calorias por outro aumentam as necessidades de água.

A água é um dos principais responsáveis pela manutenção da temperatura corporal e com o calor as perdas são bastante maiores. Por isso, é essencial aumentar a ingestão total de água, não só como bebida mas também outras fontes importantes como os produtos hortícolas, as frutas e porque não, a sopa.

Dê particular atenção a crianças e idosos que estão em maior risco de desidratação e que muitas vezes não tem a correta percepção de sede ou não sabem manifestá-la.

Dicas para aumentar a ingestão de água:

– Comece o dia com um copo de água antes do pequeno-almoço;

– Encontre formas de se lembrar de beber água ao longo do dia: sempre que regressa à toalha depois de um banho refrescante, sempre que vê as horas, sempre que se vira na toalha, sempre que põe ou retoca o protetor solar.

– Consuma sopa, por exemplo ao jantar, depois de voltar da praia. E se é daquelas pessoas que acha que a sopa é só para o Inverno experimente sopas frias e vai ver que não se arrepende.

Os gelados fazem parte do prazer do tempo mais quente embora muitas vezes sejam vistos como inimigos da linha. A verdade é que os gelados também têm ingredientes muito interessantes do vista nutricional como o leite, a fruta e até o chocolate porque não e hoje em dia é possível encontrar gelados em porções mais pequenas ou sem adição de açúcares o que lhe reduz o valor calórico e permite um consumo mais regular.

E além do mais pode sempre aumentar a sua atividade física durante as férias aproveitando o bom tempo para caminhar ou andar de bicicleta. Assim até vai poder comer o seu gelado favorito mais vezes.

Fora de casa e se não pode ir a um restaurante opte por refeições ligeiras e faça um piquenique. Não se esqueça que uma sanduíche pode ser tão equilibrada como uma refeição de prato, contemplando os mesmos grupos da Roda dos Alimentos.

Se continua a preferir uma refeição de prato aposte nas saladas ou legumes cozinhados e no peixe tirando partido da riqueza da diversidade de pratos de peixe que caracteriza a nossa gastronomia.

Por último, desfrute da enorme variedade de alimentos da época nestes grupos de alimentos e dê cor à sua alimentação e à sua saúde… Sempre!!!

Boas Férias!

A velocidade com que o conhecimento médico avança é algo impressionante. Assim, existem novos diagnósticos e novos tratamentos surgindo a todo o momento. No entanto, algo que não muda é o fato de que uma vida saudável seja sempre a melhor forma de prevenir muitos problemas do corpo, inclusive os estéticos, como as estrias.

A alimentação toma papel central nessa cena, pois somos o que comemos. Alguns alimentos, por exemplo, são responsáveis pela reconstituição de proteínas importantes para o fortalecimento, para a nutrição e para a hidratação da pele. Alimentos ricos nas vitaminas C, A e E são fundamentais.

Dentre esses alimentos, podemos destacar limão, laranja, acerola, abacaxi, kiwi e goiaba, ricos em vitamina C, que ajuda na síntese do colágeno (proteína que dá firmeza à pele). O morango merece destaque como outra fonte de vitamina C, pois existem indícios de que contenha substâncias importantes na eliminação de toxinas que dificultam o bom funcionamento do organismo.

Além disso, estudos ainda não comprovados mostram um fator de proteção contra os raios solares, algo determinante para a manutenção da jovialidade da pele. Quanto a vitamina A, podemos encontrá-la em frutas como melão, manga e damasco (com cor alaranjada) e em legumes, como a batata doce, a cenoura e a abóbora.

Os benefícios dessa vitamina estão na formação de novas células, fundamental para o processo de rejuvenescimento da pele. Já a vitamina E, agente antioxidante e reparador da pele, é encontrada em alimentos como tomate, abacate, trigo, aveia, sementes e nozes.

Feijão, lentilha, banana, passas, carnes magras e leite integral também são ótimos preventivos por conterem Zinco, mineral que também age na formação do colágeno. Água e chás, por serem líquidos, são de essencial importância para a hidratação da pele. Beber água é essencial para evitar estrias.

Bem hidratada, a pele suporta esse processo de estiramento com maior facilidade, diminuindo o aparecimento das estrias. Em resumo, uma alimentação balanceada e diversificada é uma ótima dica para melhorar a qualidade da pele. Aposte em pratos coloridos. Assim, você terá uma maior chance de incluir os mais diversos elementos na sua dieta e um corpo lindo…

[adrotate banner="3"]

Para quem trabalha fora é muito mais complicado manter o peso ideal e uma alimentação balanceada. Nem sempre dá tempo de realizar as refeições nos horários certos e nem mesmo de garantir a qualidade alimentar dos alimentos ingeridos. Quem nunca substituiu um lanche por um almoço? Ou então no meio da tarde comeu um salgado e um refrigerante.

Pois saiba que existem maneiras simples de equilibrar a correria cotidiana com a alimentação saudável. Por mais que seu trabalho exija muito de você, é preciso estabelecer horários fixos para fazer as refeições. Os famosos lanchinhos não substituem o almoço, tenha isso em mente. Portanto, tente ser o mais regular possível no horário estabelecido para o almoço.

Dedique pelo menos 30 minutos para uma pausa tranquila e busque incluir em seu prato uma mistura equilibrada de legumes, verduras, carboidratos e proteínas. Uma alimentação ideal e saudável deve conter um tipo de carboidrato (arroz, batata, macarrão), leguminosas (feijão, lentilha, grão de bico), um pedaço de carne sem gordura, de preferência grelhada.

Vida profissional e alimentação saudável Leve para seu trabalho alimentos práticos para os lanches entre as refeições. O ideal é nunca ficar mais de três horas sem se alimentar. Tenha sempre uma fruta, biscoito água e sal, barras de cereais ou torradas. Iogurtes e sucos também são ótimas opções, pois além de serem saudáveis, ajudam na hidratação.

Se no seu local de trabalho tiver uma geladeira, você pode levar potinhos de gelatina e salada de frutas. São ótimas opções de alimentos com poucas calorias e que ajudarão você a ficar em forma. A ingestão de líquidos é fundamental tanto para a manutenção do peso adequado, quanto para o equilíbrio de uma vida saudável.

O corpo humano exige pelo menos dois litros de água por dia, que além de te manter hidratada, vai facilitar a digestão e o metabolismo. Deixe sempre uma garrafa com água ao seu lado para que beber água constantemente se torne um hábito. Não pense que ficar em jejum achando que desta maneira poderá perder alguns quilinhos.

Além de fazer muito mal para a saúde, o organismo interpreta de outra maneira e começa a fazer uma reserva de calorias, acreditando que está entrando em um período de abstinência. Desta forma, ao invés de emagrecer você poderá engordar. As regras são simples para que você consiga driblar o horário corrido de sua vida profissional e preservar sua saúde.

Ter um corpo saudável por dentro e por fora é simples e com pequenas atitudes você pode estabelecer um equilíbrio alimentar…

Mais Dicas de Alimentação

A cor arroxeada é inconfundível e o gosto doce torna fácil identificar a sua presença no prato, por mais misturada que ela esteja aos outros ingredientes da salada. Rica em ferro e vitamina C, a beterraba é altamente nutritiva. Se em países frios como a Rússia o alimento integra a receita de uma sopa típica chamada Borscht, em regiões tropicais é comum encontrá-la à mesa crua ou batida com água e frutas, sob a forma de suco.

A versão crua, aliás, é a que melhor preserva os nutrientes da beterraba. Assim como outros legumes, se cozida durante um tempo maior com muita água, o alimento pode perder boa dose de vitaminas e fibras. Além disso, o fato de ser uma comida doce não significa também que ela seja calórica.

Afinal, cada cem gramas de beterraba contêm cerca de 40 calorias. É um item que se devidamente inserido na dieta não atrapalha quem deseja perder peso. Sua grande quantidade de fibras ajuda inclusive a prolongar a saciedade do organismo, levando mais tempo para que a pessoa volte a sentir fome.

Outra vantagem é a presença de uma substância chamada antocianina, que potencializa os efeitos da vitamina C, conhecida principalmente pelo fortalecimento das defesas do organismo. O ferro da beterraba contribui para o desenvolvimento de crianças e jovens, além de ajudar na prevenção e no tratamento da anemia.

O sabor doce da beterraba não se manifesta à toa, já que ela é fonte de açúcares. Assim, as pessoas com diabetes precisam ter atenção. Se a doença estiver controlada, o consumo com moderação não oferece problemas. No entanto, é muito importante consultar um especialista para verificar as porções mais adequadas.

E agora, basta incluir a beterraba em sua dieta e ter uma vida muito mais saudável…

É difícil conhecer algum que não goste de abacaxi. O abacaxi é uma fruta deliciosa e apreciada por muitas pessoas e de diversas maneiras, como: natural, em sucos, receitas deliciosas que levam o abacaxi, sorvetes, balas, doces, no preparo da carne, etc. Além das delícias que o abacaxi oferece, esta fruta promove saúde para quem faz uso diário.

Sua polpa é ácida, mas muito refrescante, com muitas vitaminas presentes. O suco de abacaxi é uma fonte de vitaminas: A, B1, C. Alimento que ajuda na digestão, em virtude de conter a bromelina, uma mistura de enzimas proteolíticas ( que desdobram proteínas), em meio ácido ou alcalino ou neutro.

A utilização do abacaxi para amolecimento de carnes já era conhecida a muitos anos, pelos nativos. O abacaxi serve como remédio natural para eliminação de catarro brônquio. Facilita a expectoração como a digestão. A acidez do abacaxi varia muito, de acordo com as variedades, o estado de maturação. O abacaxi é sobretudo muito rico em potássio.

Considerado como alimento e remédio o abacaxi é um alimento que pode ser consumido de diversas maneiras. Este fruto doce é um excelente remédio para as doenças pulmonares crônicas. Abacaxi ou ananás, são nomes pelos quais conhecemos esta fruta deliciosa que deve fazer parte da sua dieta.

É um alimento que promove o emagrecimento, pois ajuda e facilita a digestão, eliminando as gorduras.
Então, deixe que o abacaxi faça parte de sua dieta e tire proveito de todos sos seus benefícios…

Não existe mulher com o leite ruim ou leite fraco. Toda mãe produz o leite ideal para o seu filho. Portanto, nada de colocar mil caraminholas na cabeça achando que o seu bebê não está sendo bem alimentado.

É claro que mesmo assim toda mãe acaba se preocupando com o que come durante o período de aleitamento. As perguntas não param. Será que posso comer isso? Será que aquilo pode ser forte demais para o bebê?

Calma, não há razão para se preocupar. A princípio não há alimentos proibidos para a nutriz. Em situações de suspeita de alergia alimentar no bebê, em aleitamento materno exclusivo, cujo diagnóstico é bem difícil, pode-se pensar numa dieta hipoalergênica para a mamãe.

O correto é manter uma alimentação sadia, com bastante leite, água e sucos, para estimular a produção de leite. Alguns bebês podem ser sensíveis a um determinado tipo de alimento que a mãe consome, então, se ingerir temperos fortes, por exemplo, fique de olho na reação do bebê. Ele pode ficar agitado ou apresentar alguma alergia. O ideal é optar por alimentos mais saudáveis.

É bom lembrar que durante a amamentação não há razão para iniciar uma dieta. Ela pode comprometer a produção e a quantidade de leite e, conseqüentemente, prejudicar a nutrição do bebê. Para produzir uma boa quantidade de leite, a mãe necessita de uma alimentação balanceada, com aproximadamente 2500 calorias por dia, e muitos copos de água ou qualquer outro líquido, além de relaxar bastante.

Ela pode aproveitar para descansar durante os períodos de sono do bebê, deixando afazeres e compromissos para outras pessoas. Nessa fase, todos têm que ajudar.

As mães vegetarianas devem redobrar os cuidados com a alimentação e se certificar de estar ingerindo vitaminas e minerais suficientes para alimentar ela e o bebê. Uma consulta com um nutricionista pode ser a melhor opção para elaborar um cardápio adequado, com refeições e lanches saudáveis.

E é claro que remédios, bebidas e fumo não combinam com amamentação. A mãe que amamenta deve lembrar sempre que essas substâncias perigosas podem ser transferidas para o leite materno. É por isso que a amamentação é contra-indicada para mães que sejam dependentes químicas.

Agora, a mamãe deve relaxar e curtir essa fase tão especial…

A compulsão alimentar é um transtorno alimentar comum, em que um indivíduo consome regularmente uma grande quantidade de comida de uma vez só, mesmo quando não tem fome ou se sente fisicamente desconfortável por comer tanto. Ao contrário dos bulímicos, quem come compulsivamente não purga depois de comer em excesso, nem pratica com frequência exercício em excesso na tentativa de queimar calorias.

A compulsão alimentar pode ocorrer em pessoas de qualquer sexo, raça ou idade e, como quem sofre do transtorno de compulsão alimentar aumenta com frequência de peso ou se torna clinicamente obeso, torna-se passível de contrair uma grande variedade de doenças.

Infelizmente, não há uma cura reconhecida para o transtorno de ingestão compulsiva, mas existe uma variedade de opções de tratamento que podem ser exploradas quando o transtorno é diagnosticado.

Quem sofre do transtorno de compulsão alimentar consome grandes quantidades de comida de uma só vez ou come constantemente durante um determinado período (por exemplo, durante uma festa de aniversário). O transtorno de compulsão alimentar é habitualmente reconhecido por outros devido aos hábitos alimentares de um indivíduo, tais como:

– Ingerir uma quantidade excessiva de comida, mesmo quando não tem fome;

– Comer até se sentir desconfortavelmente cheio ou mesmo agoniado;

– Esconder hábitos alimentares devido a vergonha ou embaraço;

– Esconder comida para episódios de voracidade;

– Esconder embalagens vazias ou caixas de alimentos e gerar lixo em excesso;

– Comer constantemente enquanto houver comida disponível;

– Comer quando está sob pressão ou se sente psicologicamente diminuído/a;

– Sentir-se subjugado/a, envergonhado/a e/ou culpado/a durante e/ou depois de um episódio de voracidade;

– Exprimir repugnância em relação a hábitos alimentares, peso, corpo ou aparência;

– Expressar descontentamento com a aparência, peso ou auto-estima.

O transtorno de compulsão alimentar deve ser diagnosticado por um profissional qualificado, de acordo com os critérios de saúde mental reconhecidos.

Estes critérios de diagnóstico incluem episódios cíclicos de alimentação em excesso e sensação de perda de controlo durante os episódios, bem como episódios de compulsão alimentar com pelo menos três das seguintes características: comer depressa, comer até atingir mal-estar físico, comer quando não se tem fome, comer sozinho ou ter sentimentos de vergonha e culpa em relação à alimentação.

Não há uma cura reconhecida para o transtorno de ingestão compulsiva. Posto isto, há uma variedade de opções de tratamento que podem ser combinadas de acordo com as necessidades específicas do paciente. As opções de tratamento para o transtorno de compulsão alimentar incluem aconselhamento/terapia, aconselhamento ou terapia familiar, terapia cognitivo-comportamental (para alterar os comportamentos alimentares), frequência de grupos de apoio ou terapia de grupo e aconselhamento e planeamento nutricional.

Habitualmente, não são usados medicamentos para tratar o transtorno de ingestão compulsiva, apesar de poderem ser usados supressores de apetite com controlo médico e alguns medicamentos, como anti-depressivos, para o tratamento de condições associadas.

O transtorno de compulsão alimentar é um transtorno alimentar comum, embora muitas vezes mal compreendido. Qualquer informação adicional sobre o transtorno de compulsão alimentar deve ser procurada junto de um médico, um especialista em transtornos alimentares ou outros terapeutas relacionados com este tipo de condição de saúde.

Só assim você ajuda alguém que sofre desse terrível mal…

Para enfrentar os quatro dias de Carnaval sem perder o pique, cuidados com a alimentação são fundamentais. Para muitos, o Carnaval é sinônimo de alegria, dança, beijos, festa e muita diversão. No entanto, para aguentar os quatro dias de folia é preciso muita hidratação, energia e cuidados com a alimentação, de preferência devem ser consumidos alimentos refrescantes, e com a quantidade e qualidade do seu sono, além de não abusar das bebidas alcoólicas.

A mistura de maus hábitos, como a privação da quantidade correta do sono, que deve ser em média oito horas, deixam o sistema imunológico debilitado, o que pode causar o surgimento de infecções e doenças e dificultar tanto o pique para curtir a festa quanto a volta dos foliões à rotina de trabalho.

Além disso, o excesso de bebida alcoólica é responsável por diversas alterações no organismo. Por isso, é importante manter o controle. Mas, o folião que exagerar na dose e no dia seguinte sentir-se mal, com náuseas, vômitos e dor de cabeça, recomenda- se a preparação de um soro caseiro para ajudar na hidratação e na recuperação da energia. O ideal é consumir de 500 ml a 1 litro por dia.

Confira as dicas para manter o pique durante o carnaval e não ficar doente em plena folia:

– Os alimentos gordurosos (carnes vermelhas, frituras, queijos, embutidos) e as frituras devem ser evitados. Eles têm uma digestão mais difícil e demorada, podendo causar moleza, que é a última coisa que você vai querer para o carnaval!

– As bebidas alcoólicas devem ser consumidas com moderação, por serem responsáveis por diversas alterações no organismo, e também por todos os outros efeitos colaterais como, mudança de comportamento, boca seca, fadiga, dor de cabeça.

– A mulher demora mais do que o homem para processar o álcool no organismo, portanto fique atenta para não abusar e passar da conta.

– Uma dica é intercalar a bebida alcoólica com água, para retardar o efeito do álcool.

– Para aproveitar bem o carnaval, a hidratação é um fator importantíssimo. Consuma de dois a três litros de líquidos por dia como: suco natural, água e água de coco, antes, durante e após o carnaval.

– Quando ingerimos bebidas alcoólicas a produção de urina aumenta, levando o corpo à desidratação. Também há alguns componentes presentes nas bebidas alcoólicas que podem causar dor estômago e intestinais.

– Nesse período, dê preferência para alimentos leves, com pouca gordura, para que o estômago não pese, e também para não correr o risco de ganhar uns quilinhos extras. Consuma saladas, verduras, carnes magras como peixes, frango sem pele, carnes sem gordura e frutas.

– Antes de sair para a festa realize uma refeição rica em carboidratos (pão, arroz, macarrão, mandioca, batata) para ter mais energia.

– Durante a folia, evite ficar mais de três horas sem se alimentar. Esses “lanchinhos” são importantes para manter o pique e retardar o efeito das bebidas alcoólicas. Os lanchinhos podem ser barrinhas de cereais ou frutas (até mesmo as desidratadas). Os sucos de frutas naturais também são uma ótima opção pra manter o pique.

E boa folia a todos…

Quase sempre que falamos em pressão arterial, a maior preocupação é baixá-la. A hipertensão é uma epidemia e quando passa algo na TV a respeito, o assunto é sobre métodos de como baixá-la. Mas, e se a pessoa tiver pressão baixa? Pressão baixa também é um problema sério.

E hoje, pensando nessas pessoas, vou dar dicas de como aumentar a pressão arterial. Na verdade, o que ser deve fazer não é procurar baixar ou aumentar a pressão, mas deixá-la em níveis normais. Pode acontecer de alguém com pressão alta, com remédios, baixe tanto ela, que acaba causando outro problema.

A pressão baixa, conhecida como hipotensão pode significar uma doença grave ou não. Como saber disso? A resposta é a de sempre: é o médico quem vai dizer.

As principais causas de uma pessoa ter pressão baixa são:

  • Moléstias agudas nos pulmões.
  • Desidratação.
  • Queimaduras extensas e profundas.
  • Traumatismos.
  • Doenças nas glândulas supra-renais.
  • Envenenamentos.
  • Hemorragias.
  • Intoxicações severas.
  • Picada de insetos.
  • Reações alérgicas a medicamentos.

Recomendações Naturais

Plantas

Canela: fazer um “chá” de canela. Para isso junte cerca de 20g da casca da canela para 1 litro de água. Se quiser adoçar use mel. Tomar 4 xícaras ao dia. Além disso a canela com mel é ótimo para baixar os níveis do LDL.

Frutas

Abacaxi: substituir uma das refeições por uma exclusiva de abacaxi. Mas é só uma das refeições. Não são todas. Fazer isso 3 vezes por semana.

Coco: tomar 250ml de água de coco, 3 vezes ao dia. O chato é que a água de coco é um pouco cara.

Hortaliças

Pepino: bater um pepino no liquidificador e diluir o suco batido em água. Tomar 250ml do suco duas vezes ao dia.

Tomate: tomar 250ml do suco puro de tomate 2 vezes ao dia.

E assim você manter a pressãoa arterial sempre boa, e não corre riscos de desmaiar por aí se a sua cair…